Cafeinado | pandemia | 23 jul 2020 - 13:52

Com mais de mil mortes por dia, Brasil bate recorde de novos casos da covid

De: luizfernando

O número de casos da covid-19 – doença respiratória causada pelo coronavírus (Sars-Cov-2) – bateu novo recorde diário no Brasil. Nesta quarta (22), foram registradas 65.339 infeções pela doença, conforme levantamento do consórcio de imprensa (com dados das secretarias estaduais de saúde).

Os óbitos também revelam que o vírus está longe de ser controlado no Brasil. A média móvel dos últimos sete dias se mantém acima dos mil mortos pela doença. Nas últimas 24 horas, foram 1.293 vítimas fatais. No total, já são 2,23 milhões de casos e 82.867 mortes.

De acordo com o painel do Ministério da Saúde, foram 67.860 novos casos e 1.284 mortes nas últimas 24 horas. A coluna passou priorizar o levantamento do consórcio de imprensa em junho, quando o governo federal tentou restringir o acesso aos dados do total de óbitos e de novos casos da doença. Abaixo, os números oficiais do Ministério da Saúde.

Boletim do Ministério da Saúde

 

Proporção

Uma maneira de comparar a gravidade da pandemia entre os países é pelo número de mortos por 100 mil habitantes. Esse é um conceito básico de estatística. Segundo levantamento da Folha de S.Paulo, essa taxa é de 39,6 no Brasil, que fica atrás dos Estados Unidos (43,7) e do Reino Unido (68,6). Contudo, perdemos feio para a Argentina (5,6) – onde o governo federal levou a pandemia muito mais a sério.

Bolsonaro x STF 1

Desde o início da pandemia, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) minimizou a covid-19, por muito tempo tratada por ele como “gripezinha”. No entanto, para os imbecilizados de plantão, o “mito” não tem qualquer culpa porque Supremo Tribunal Federal (STF) deu aos Estados e municípios autonomia para definir as medidas de isolamento social. Uma coisa não se discute: o poder que os ignorantes têm de tirar os fatos do contexto.

Bolsonaro x STF 2

A decisão do STF, tomada em abril, ocorreu num momento em que Bolsonaro ainda citava a “gripezinha” e pressionava os governadores para a “volta à normalidade”, desconsiderando a recomendação de isolamento social feita por especialistas. Na prática, o Supremo proibiu o presidente de acabar com a quarentena, mas não de tomar medidas de isolamento para salvar vidas. Não fossem as ações de governos municipais e estaduais, o número de brasileiros mortos, a essa altura, seria ainda maior.

História

Caberá à história julgar os fatos, apontando quem acertou e quem errou no combate à pandemia. É possível que, por omissão diante da covid-19, algumas lideranças mundiais venham a ser rotuladas de genocidas. Uma coisa, porém, todo cérebro que entende que a Terra é redonda já sabe: nunca foi uma “gripezinha”.

Meme

Fundeb 1

A Câmara dos Deputados aprovou, na terça (21), emenda à Constituição que renova o Fundeb, ampliando gradativamente a participação da União na educação básica, chegando a 23% em 2026. Apenas sete deputados votaram contra: Paulo Martins (PSC-PR), Bia Kicis (PSL-DF), Chris Tonietto (PSL-RJ), Filipe Barros (PSL-PR), Junio Amaral (PSL-MG), Luiz P. O.Bragança (PSL-SP) e Márcio Labre (PSL-RJ). A repercussão negativa da postura dos parlamentares que votaram contra foi monstra.

 

Outras do Café

 

* CAFEINADO é uma coluna assinada pelo jornalista Luiz Fernando Cardoso. É publicada diariamente no blog Café com Jornalista e em sites parceiros, como o R11.

LEIA MAIS TEXTOS DA COLUNA CAFEINADO